domingo, 2 de novembro de 2008

É prá já!


Apesar de eu ter uma certa dificuldade em tomar decisões, quando decido quero as coisas para ontem. E sou MUITO prática. Um pouco além do que deveria às vezes. Esses dias estava pensando o que seria de Rafaela e meus gatos se eu, por acaso, morresse. Sim, porque basta estar vivo, né gente? Me perdoem os de maior sensibilidade! Com a MELHOR das boas intenções, redigi um mail para os íntimos (meus pais e meu namorado) deixando instruções quanto à Rafaela, aos gatos, para quem ligar imediatamente, seguro de vida, bancos, etc... nossa! Assim que receberam me ligaram, choraram, que eu estava escondendo alguma coisa. Ficaram achando que eu estava surtada, ou doente, ou... sei lá! Eu quase morri de vergonha de mim, mas depois fiquei pensando que eu sou assim mesmo. Não adianta. E estou mais tranqüila que eles saibam o que fazer no caso de acontecer mesmo. As coisas comigo são assim. Apesar de não ser imediatista, no momento em que decido, pá-pum! Tem que ser feito DJÁ senão eu não consigo ter paz de espírito!
...
Falando em imediatista, preciso AGORA de um chimarrão.
Fui!

Comentários
2 Comentários

2 comentários:

  1. É... as vezes tb penso nessas coisas...

    Acho que vc está certa...

    Beijinhos
    Tati

    ResponderExcluir
  2. Marília, resolvi "vasculhar" teu blog e me identifiquei com muitas coisas (aquário, gatos, Grêmio, etc). E eu também fiz uma lista de instruções "pos-mortem". Não quero dar trabalho para ninguém depois que eu for para o "Paraíso". Deixei instruções para quem doar meus livros, discos, violino, partitutas, e uma série de objetos que, para as pessoas certas, serão verdadeiros tesouros. Se estas coisas forem úteis para estas pessoas, continuaremos fazendo um bem. É a única certeza que temos nesta vida... Acho que não é errado pensarmos assim...

    ResponderExcluir

=^o^=

Meus Tweets