domingo, 4 de outubro de 2009

Um domingo qualquer...

Quando o dia amanhece, geralmente eu pulo da cama e começo minha rotina meio bodeada mesmo... com o decorrer do tempo, aí pelas 10:00 começo a ficar bem... mas até essa hora geralmente sou um poço de mau humor, não quero brincadeiras, vou acordando devagarinho! Dizem que sou uma de manhã cedo e outra completamente diferente no fim da tarde. Enfim, difícil para quem convive. Mas quem não é um pouco assim também? Nós, trabalhadores de 8 às 18:00 sofremos! Affe!
...
Meu coração está com um grande ponto de interrogação. Na verdade não sei o que há dentro dele. Estou me perguntando faz dias que será que se passa... as vezes parece que estou nas nuvens, outras vezes não quero absolutamente sentir nada, fico vazia e sem vontade de amar. Acho que na real eu não nasci para compartilhar com ninguém. Eu adoro a minha vida do jeito que está, sem dar satisfação, comandando minhas idas e vindas, alterando meus horários como bem entendo. A única pessoa no mundo de quem cuido com prazer e tenho desejo imenso de zelar é pela Rafaela. Mas esse é amor maternal.
Em se tratando de amor, homem e mulher, me sinto feliz assim, solteira e comandando meu dia-a-dia sem ter que me preocupar em satisfazer o outro, deixar a casa mais agradável, por comida do seu gosto na geladeira, lavar e passar a sua roupa, dividir meu tempo entre tudo que eu tenho para fazer mais ele.
Enfim, pretendo continuar assim indefinidamente, a menos que este homem, que poderá surgir algum dia, seja imensamente diferente de tudo que vivi e vi por aí!
...
Hoje, 5 de outubro de 2009, faz um mês e dois dias que Marcus V nos deixou, e ainda sinto um aperto muito grande no coração. Quando fecho os olhos e lembro dele, me vem na mente aquele mega sorriso contagiante e delicado. Enfim, difícil demais...
...
Ontem foi dia de São Francisco de Assis, protetor dos animais. Deixo aqui a canção que eu cantava quando pequena, do Vinícius de Moraes:

Lá vai São Francisco
Pelo caminho
De pé descalço
Tão pobrezinho
Dormindo à noite
Junto ao moinho
Bebendo a água
Do ribeirinho.

Lá vai São Francisco
De pé no chão
Levando nada
No seu surrão
Dizendo ao vento
Bom-dia, amigo
Dizendo ao fogo
Saúde, irmão.


Lá vai São Francisco
Pelo caminho
Levando ao colo
Jesuscristinho
Fazendo festa
No menininho
Contando histórias
Pros passarinhos
Comentários
1 Comentários

Um comentário:

  1. marilia:
    pessoas especiais como você merecem pessoas especiais para compartilharem o dia a dia. tenho certeza que em algum lugar, muito especial, esta sua outra metade, só se preparando para te encontrar. um grande abraço com muito carinho desta que se considera sua amiga
    eu

    ResponderExcluir

=^o^=

Meus Tweets