domingo, 30 de maio de 2010

Triste

Estou triste. Muito na verdade.
Fico sempre assim quando pessoas que eu amo e prezo tanto desconfiam de minhas intenções, acham que eu faço as coisas sem pensar, que por causa de minha vontade de ajudar eu esteja ficando louca.
Ok. Tudo bem. Não posso mudar os seus pensamentos.
Mas que eu fico triste, ah, fico!
...
Esclarecimento: por que ficar com bebês felinos em casa se posso doar logo e "me livrar" do problema?
1. Porque para mim não é um problema, muito menos insolúvel.
2. Porque eles já tem adotantes ávidos por eles.
3. Porque desde o princípio, quando acolhi Madeleine, eu sabia que isso terminaria assim, em adoção e em muitos questionamentos da parte de quem não faz nada mas gosta de meter o bedelho nas coisas que os outros fazem.
4. Porque é judiaria tirar bebês de um mês de perto da mãe quando esses podem, muito bem sairem com 45 ou 60 dias.
5. Porque tanto eu como a Rafaela nunca tivemos a oportunidade de ver dia a dia o crescimento de gatinhos assim, desde que sairam da barriga da mãe. Experiência única e fundamental para a formação do caráter dela e do fortalecimento de nosso amor pelos animais.
Eu poderia citar mais 300 motivos mas vou me deter por aqui... quem não transita por esse mundo, desconhece o quanto bonito é ver a maternidade em instinto natural e absoluto como é nas gatas, não vai querer saber se estou certa ou errada.
O certo é que não tem preço. Foi e está sendo uma experiência ímpar na nossa vida.
E mais feliz ainda quando pudermos nos orgulhar e dizer a todos que esses gatinhos ganharam uma chance de terem um lar porque nós ajudamos.
...
Boa noite e boa semana!
Comentários
3 Comentários

3 comentários:

  1. Marília,
    Concordo plenamente com tudo que você colocou. Mas infelizmente o mundo está cheio de pessoas que não ajudam a causa alguma e se sentem no direito de dirigir a nossa que estamos tentando amenizar o sofrimento das criaturas. Neste caso criaturas especiais, GATOS.
    Amor e Luz
    Marlene

    ResponderExcluir
  2. Já faz algum tempo que eu divido os seres humanos em dois grupos: os que amam os animais e os que não amam ou lhes são indiferentes.
    Preciso dizer o que penso de cada grupo?...

    ResponderExcluir
  3. Marilia, já faz um tempo que acompanho seu blog, agora te seguindo. Hoje tive de comentar seu post, simplesmente pq vivo essa chatice de malas torrando e dando palpites por mais de 15 anos!!! sempre a mesma estória, acham q a gente é pirada, não tem o q fazer e por aí vai. Certa vez uma parente próxima, depois de criticar muito nossos cuidados com os bichaninhos (na época tinha 8 gatos todos adotados)disse que ao invés de cuidar de gatos de rua, eu deveria adotar uma criança ou trabalhar de voluntária em um orfanto, já que crianças precisam de pessoas, animais de rua "se viram"...bom, depois de repassar verbalmente os "deslizes" da vida da fulana em detalhes, finalizei com um sonoro: - prefiro o amor e companhia dos gatos e animais, do que a proximidade com pessoas hipócritas. A sorte foi que nunca mais essa "parente" apareceu em casa, nem falava comigo em encontros de família...rsrs. Falo com todo o coração e de boca cheia: AMO meus gatos, cachorros e os bichinhos que puder ajudar e cuidar farei sempre, sem pensar um segundo! Agora para ajudar certas pessoas, antes eu penso mt bem..rsrs..bjs e obrigada por um blog tão lindo :)

    ResponderExcluir

=^o^=

Meus Tweets