terça-feira, 2 de dezembro de 2008

Sobre o Tempo

E o tempo está passando, nada pode pará-lo.
Meu rosto já tem entradas, meu corpo está ficando flácido, já não tenho mais a agilidade e o fôlego da adolescência, enfim, resultado da vida bem vivida.
Não me queixo. Segue a letra da música do Pato Fú que não sai da minha cabeça:
"Tempo, tempo mano velho
Falta um tanto ainda eu sei
Pra você correr macio
Como zune um novo sedã
Tempo, tempo, tempo mano velho
Tempo, tempo, tempo mano velho
Vai, vai, vai, vai, vai, vai
Tempo amigo
Seja legal
Conto contigo
Pela madrugada
Só me interrompe no final
ah ah ah ah ah ahh..
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

=^o^=

Meus Tweets